Nextmídia Soluções Interativas

 

Blog

Rua Piquiri, 660 - Rebouças
Curitiba - PR
41 3332-6815

  • segunda-feira, outubro 31, 2005

    A internet tem dono?

    Pelo caráter descentralizado da rede mundial de computadores, é de se supor que ninguém, nem um país controle a web.

    Mas para que um usuário digite uma URL em vez de números IP, a internet precisa de um administrador, uma espécie de síndico capaz de cuidar dos aspectos técnicos da rede mundial de computadores.

    Os Estados Unidos têm sido o administrador da internet desde que a web foi criada como um projeto militar nos anos 60.

    Mas um grande número de países, como Brasil, China, Índia e, mais recentemente, a União Européia, está contestando o controle norte-americano sobre a internet.

    Eles argumentam que a internet transformou-se numa ferramenta global de comunicação e o motor do crescimento econômico mundial e que por isso não pode ser controlada pelos Estados Unidos. Em linguagem técnica, há uma batalha pela governança na internet.

    Os EUA contra-argumentam, a favor de manter seu controle, que um órgão controlado pelas Nações Unidas poderia politizar a internet, adicionar burocracia e acabar com o espírito inovador da rede, segundo uma reportagem do Wall Street Journal.

    O tema vai esquentar durante a Cúpula Mundial da Sociedade da Informação, que acontece em Túnis, na Tunísia, entre 16 e 18 de novembro, quando o modelo de gestão da internet será colocado em xeque.

    ICANN
    Quem gerencia a internet é uma entidade não-governamental: a Organização da Internet para Designação de Nomes e Números (ICANN, da sigla em inglês), um entidade privada, que conta com 21 membros em seu board, do qual dois são brasileiros, Vanda Scartezini e Demi Getschko. (Veja a lista, clique aqui)

    A ICANN é responsável por aprovar e fazer a distribuição de nomes de domínios, tais como .com ou .net), entre outras atribuições técnicas que garantem que os usuários naveguem pela internet. Ela opera sob um contrato com o governo dos Estados Unidos e sob as leis do Estado da Califórnia.

    Por isso, o governo dos Estados Unidos, por meio do Departamento de Comércio, tem poder de veto sobre as decisões da ICANN, como foi o caso da criação do domínio .xxx, para sites pornográficos, que teve objeções do governo Bush.

    Nos Estados Unidos também estão localizados dez dos 13 servidores raiz (dois estão na Europa e um no Japão). Eles são o grande centro nevrálgico do acesso da web, pois sabem onde um computador tem que ir para achar o endereço de outra máquina.

    Em tese, os EUA têm o poder de tirar um país da internet ou mesmo decidir sobre o que é chamado de TLD (top level domain), como o .br. E não há nenhum organismo para se reclamar das decisões ou vetos norte-americanos.

    DISPUTA
    Como a internet "funciona" sob os auspícios dos Estados Unidos, um grupo de países, do qual o Brasil faz parte, vem há anos defendendo a criação de um organismo multilateral para controlar a internet.

    A grande diferença, dessa vez, é a postura da União Européia que, de forma surpreendente, manifestou-se contra a atual governança na internet.

    "A posição européia não pretende que os governos tomem controle da internet, como se tem sugerido", afirmou Viviane Redin, comissária para a Sociedade da Informação, em entrevista ao jornal espanhol El Pais.

    A solução européia consiste na criação de um novo modelo baseado em respeitar o papel o ICANN e, ao mesmo tempo, criar um fórum complementar que de um maior papel aos governos, desde que respeite os princípios que se baseiam a internet, explicou Viviane Redin.

    Em resumo, a Europa propõe um meio termo entre o unilateralismo defendido pelos Estados Unidos e o mutilateralismo de Brasil, China e Índia.

    O governo dos Estados Unidos já se manifestou contrário a posição européia e diz que vai lutar contra a proposta, para manter seu controle histórico, o que deve gerar um impasse diplomático na reunião de Túnis.

    Ralphe Manzoni Jr - IDG Now!

    Postado por Leonardo Salles as 3:48 PM

    Enviar comentário

    2 comentários

    Anonymous Anônimo disse...

    Más sobre alojamiento en pirineo : alojamiento en pirineo

    3:22 PM 

    Anonymous Anônimo disse...

    Eu desenvolvi um trabalho acadêmico sobre o assunto no ano de 2002 e na época cheguei a conclusão que se o inventor detém a patente de suas invenções, teoricamente, a internet tem dono: os EUA. A entidade que regula pode ser o ICANN, porém vejo que o W3C detém a tecnologia, pois é ela que trata da regulamentação da linguagem. Então mesmo o ICANN dividindo a administração, o "resto" do mundo devem ficar de olho nestas instituições que promovem a dependência, em ritmo crescente, das transações monetários e comunicação.
    Parabéns pelo site.

    1:47 PM 

  • https://plus.google.com/100011951468547193538?prsrc=3
  • http://twitter.com/nextmidia
  • http://facebook.com/nextmidia
  • http://foursquare.com/nextmidia
  • http://linkd.in/i3QyLg
  • http://blog.nextmidia.com.br/feeds/posts/default?alt=rss
  • Arquivos

Powered by Blogger